PESQUISAR

Francisco de Assis e Francisco de Roma

REF.:0010080001255

Em Stock
48H

14,40 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Francisco de Assis e Francisco de Roma
Autor: Leonardo Boff
Ano de edição ou reimpressão: 2014
Editora: Pergaminho
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 235 x 13 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 176
Peso: 298g
ISBN: 9789896872199

Sinopse

«Nenhum papa na história da Igreja escolheu para si o nome de Francisco. Houve muitos com o nome de Leão, Gregório, Bento e Pio, entre outros. Escolher o nome de Francisco, pensando em São Francisco de Assis, seria, para os papas anteriores, uma grande contradição. Isto porque os papas viviam em palácios, detinham muitos títulos honoríficos, concentravam nas suas mãos todo o poder religioso e, durante muito tempo, também o poder secular, e possuíam territórios (Estados Pontifícios), exércitos, muitos tesouros e bancos.

Uniam na sua pessoa o Imperium e o Sacerdotium. Ora, era tudo o que São Francisco não queria para si nem para os seus seguidores. Todos deviam ser freis (fratres, corruptela de frater, irmão, em latim medieval). Chamavam-se menores (os sem poder) por contraposição aos maiores (os nobres, os grandes senhores feudais e os ricos comerciantes).

São Francisco e estes freis optaram por viver no chão da vida (in plano subsistere), juntamente com o povo, os pobres e os rejeitados da sociedade, como os leprosos. Se um Papa, vindo da periferia do mundo, fora da velha cristandade europeia, para surpresa de todos, escolhe o nome de Francisco é porque deseja transmitir, apenas pelo nome, um recado a toda a gente.

O recado é: de agora em diante tentar-se-á um novo modo de exercer o papado, despojado de títulos e de símbolos de poder e procurar-se-á dar ênfase a uma Igreja inspirada na vida e no exemplo de São Francisco de Assis: na pobreza, na simplicidade, na humildade, na confraternização entre todos, seres da natureza e a própria «irmã e Mãe Terra» incluídos.

É um projeto ousado mas necessário, pois corresponde melhor à Tradição de Jesus e às exigências evangélicas, e responde sobretudo às exigências de um mundo globalizado dentro do qual a Igreja deverá encontrar, humildemente e sem exclusividade, o seu lugar ao lado e juntamente com outras Igrejas, religiões e caminhos espirituais.»

Sobre o autor

Leonardo Boff nasceu em Santa Catarina, no Brasil, em 1938. Licenciado em Filosofia e doutorado em Teologia, ingressou na Ordem Franciscanos em 1959.

Durante vinte e dois anos, foi professor de Teologia Sistemática e Ecuménica em Petrópolis, no Instituto Teológico Franciscano, professor de Teologia e Espiritualidade em vários centros de estudo e universidades no Brasil e no estrangeiro; além de professor-visitante nas universidades de Lisboa, Salamanca, Harvard, Basel e Heidelberg. Foi um dos pioneiros da conhecida Teologia da Libertação, uma reflexão que procura articular a indignação perante a miséria e a marginalização com as virtudes cristãs da fé e da esperança.

Foi desde sempre um árduo defensor da causa dos Direitos Humanos. Em 1984, devido às suas teses ligadas à Teologia da Libertação, apresentadas no livro Igreja: Carisma e Poder, foi submetido a um processo pela Sagrada Congregação para a Defesa da Fé, no Vaticano, condenado a um ano de «silêncio obsequioso» e deposto de todas as suas funções editoriais e de magistério no campo religioso. Dada a pressão mundial sobre o Vaticano, a pena foi suspensa em 1986, podendo então retomar algumas das suas actividades.

Em 1992, ao ser novamente ameaçado com uma segunda punição pelas autoridades de Roma, renunciou às suas actividades de padre e promoveu-se ao estado leigo. Usando as suas palavras: «mudou de trincheira para continuar a mesma luta»; continua o seu trabalho como teólogo da libertação, escritor, professor e conferencista nos mais diferentes auditórios de todo o mundo, e é assessor de movimentos sociais de cunho popular libertador, como o Movimento dos Sem-Terra, entre outros.

Em 1993 começou a leccionar Ética, Filosofia da Religião e Ecologia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É autor de mais de sessenta livros nas áreas de Teologia, Espiritualidade, Filosofia, Antropologia e Mística, traduzidos e publicados em todo o mundo.

Back to Top