PESQUISAR

A Eucaristia. Evocação e celebração

REF.:0010060000624

Em Stock
Entrega no dia útil seguinte!

4,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: A Eucaristia. Evocação e celebração do Mistério Pascal
Autor: Sebastião Faria
Coleccção: Exsultet – 8
Ano de edição:
2019
Editora: Secretariado Nacional de Liturgia
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 210 x 6 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 88
Peso: 128g
ISBN: 9789898877406

Sinopse

O estudo articula-se em três partes: Primeira: Palavra de «bênção» e rito; Segunda: A Eucaristia, Sacrifício memorial da Páscoa ou Sacramento Pascal do Novo Testamento; Terceira A Eucaristia, sacrifício de reconciliação e de comunhão.

Apresentação
Toda a Liturgia é, principalmente, celebração sacramental, que realiza, sobremaneira, na Eucaristia, a união entre o visível e o invisível, isto é, o único mistério de Deus, que outro não é senão o próprio Jesus Cristo, como escreve Santo Agostinho: «Não há outro sacramento “mistério” de Deus senão Jesus Cristo».

Verifica-se, hoje, a necessidade de uma pastoral litúrgica que parta da mistagogia, acompanhando a comunidade cristã «por acções e palavras»(cf. SC 48), até ao centro do mistério pascal de Cristo, para que a celebração da Eucaristia, de modo especial ao Domingo, seja nobre na sua simplicidade, séria e bela. A celebração dos mistérios é em si mesma iniciação aos mistérios, isto é, a Liturgia inicia ao mistério, celebrando o próprio mistério. Ao celebrá-lo, o mistério revela-se e dá-se a conhecer, como recordam os Padres da Igreja. Acerca do sacramento da Eucaristia, S. João Crisóstomo afirma: «Este mistério faz da terra céu».

Sobre o autor

Sebastião Ferreira de Faria nasceu a 23 de Janeiro de 1932 na Freguesia de Areias (Santo Tirso). Entrou no Noviciado da Companhia de Jesus no dia 7 de Setembro de 1949, no Convento da Costa, em Guimarães.

Em 1956 licenciou-se em Filosofia na Faculdade Pontifícia de Filosofia, em Braga. De 1956 a 1959 foi professor no Colégio da Imaculada Conceição, em Cernache, Coimbra. Frequentou a Faculdade Pontifícia de Teologia de San Cugat del Vallés, Barcelona, onde se licenciou em Teologia em 1963. Foi ordenado Sacerdote no dia 1 de Julho de 1962.

Em 1970 concluiu o Doutoramento em Liturgia no Pontifício Instituto Litúrgico de Santo Anselmo, vindo e leccionar Liturgia no Seminário Conciliar de Braga e trabalhando como bibliotecário na Faculdade de Filosofia, Braga.

A partir de certa data dedicou-se, a pedido da Comissão Episcopal de Liturgia, à tradução, revisão e coordenação de todos os textos litúrgicos oficiais em língua portuguesa, primeiro formando equipa com o saudoso Padre Manuel Simões, S.J. e posteriormente em colaboração estreita e directa com o Secretariado Nacional de Liturgia.

A sua rara competência de tradutor resulta de três componentes que nele se uniram, como da junção de três ribeiros se forma um rio: esmerada preparação específica em Liturgia, sensibilidade litúrgica e musical de excepção, e uma vastíssima cultura geral.

Foi toda esta riqueza que lhe permitiu realizar uma obra ímpar, bem documentada nas sucessivas edições dos livros litúrgicos em língua portuguesa, que apresentam, além de outras, estas três qualidades não desprezíveis: 1) inteira fidelidade aos seus originais latinos; 2) qualidade linguística dos textos vertidos para português; 3) vastíssima riqueza vocabular, fruto da reconhecida cultura humanista do senhor Padre Sebastião Faria.

Além do que fica dito e do muito mais que poderia dizer-se, não pode esquecer-se a grande ajuda pastoral que o P. Sebastião tem prestado às paróquias vizinhas da Casa da Torre, nomeadamente na direcção de grupos corais litúrgicos. Notável tem sido também a sua dedicação aos doentes, tanto da comunidade como da paróquia de Soutelo.

Back to Top