PESQUISAR

A importância da cultura litúrgica na vida espiritual

REF.:0010100000269

Em Stock
48H
Portes GRÁTIS a partir de 15€

3,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: A importância da cultura litúrgica na vida espiritual
Autor: António Coelho
Coleccção: Exsultet – 6
Ano de edição:
2018
Editora: Secretariado Nacional de Liturgia
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 210 x 4 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 48
Peso: 88g
ISBN: 978989887724

Sinopse

As realidades fundamentais para a espiritualidade litúrgica, operada pelo renovamento litúrgico do II Concílio do Vaticano são: a celebração dos sacramentos, o uso dos salmos, a frequência da leitura orante da Bíblia (lectio divina), a experiência de uma assembleia orante, a consciência e familiaridade com os grandes textos dos Padres da Igreja e dos escritores eclesiásticos.

A qualificação própria da espiritualidade litúrgica é «Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo», isto é, ao Pai (ad Patrem), pelo Filho (per Filium), no Espírito Santo (in Spiritu). Todo o dom salvífico vem do Pai (ex Patre), pelo Filho (per Filium), no Espírito Santo (in Spiritu) e no Espírito Santo, pelo Filho, volta de novo ao Pai. A fórmula «a, per, in, ad» expressa a dinâmica descendente e ascendente que abarca toda a Liturgia.

Trata-se de viver a Liturgia como obra da Santíssima Trindade, bem expressa na doxologia final da oração Eucarística: «Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória agora e para sempre». O Pai é a fonte e o fim da Liturgia. Cristo significa e realiza na Liturgia o seu mistério pascal e age pelos sacramentos. A missão do Espírito Santo na Liturgia é preparar para o encontro com Cristo e tornar presente a obra salvífica de Cristo pelo dom da comunhão na Igreja orante.

Este precioso texto do grande liturgista beneditino, D. António Coelho, contém alguns ligeiros retoques feitos pelo nosso Secretariado Nacional de Liturgia, que não desvirtuam nem empobrecem o texto, antes o tornam menos “datado” e mais “compreensível” aos celebrantes e fiéis de hoje, que bem precisamos de o ler, meditar e praticar.

Back to Top