PESQUISAR

Acompanhamento pastoral na fragilidade

REF.:0010100000380

Em Stock
48H

12,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Acompanhamento pastoral na fragilidade
Autor: Fernando Sampaio
Ano de edição ou reimpressão: 2020
Editora: Secretariado Nacional de Liturgia
Idioma: Português
Dimensões: 110 x 171 x 18 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 288
Peso: 252g
ISBN: 9789898877710

Sinopse

O Secretariado Nacional de Liturgia, em articulação com as Capelanias hospitalares em Portugal, publica um agrupado de subsídios litúrgicos, pastorais e espirituais, sob a recolha e organização do P. Fernando Sampaio e cuidada revisão do P. Pedro Ferreira, que muito facilitará a nobre missão quotidiana do Assistente espiritual nos hospitais e unidades de saúde em Portugal.

A oração da bênção do azeite das pessoas doentes mostra bem a importância do acompanhamento sacramental: «Senhor nosso Deus, Pai de toda a consolação, que por vosso Filho quisestes aliviar as dores dos enfermos, atendei com bondade a oração da nossa fé. Enviai do céu o Espírito Santo Consolador sobre este óleo que vos dignastes produzir da árvore para refazer as forças do corpo humano. Com a vossa bênção, sirva a quantos forem com ele ungidos de auxílio do corpo, da alma e do espírito, para alívio de todas as dores, fraquezas e doenças».

S. Bartolomeu dos Mártires ousava mesmo dizer: «há feridas, cuja cura se não consegue lancetando-as, mas curam-se untando-as com bálsamo de azeite».

+ José Manuel Garcia Cordeiro Bispo de Bragança-Miranda Presidente da Comissão Episcopal de Liturgia e Espiritualidade

Existe uma grande riqueza de subsídios para o acompanhamento espiritual de doentes e outras pessoas em situação de particular fragilidade. Mas na realidade do múnus pastoral nos hospitais e outras instituições de cuidado, bem como na comunidade, sempre o capelão, o(a) assistente espiritual leigo(a) ou o(a) visitador(a) esbarra com uma grande dispersão de subsídios por diversos livros.

A consequência é o desconhecimento, por um lado, e a redução ao que é possível, por outro, empobrecendo o acompanhamento e prejudicando o bem espiritual dos próprios doentes e das pessoas que lhes são significativas. Sentindo, no quotidiano, estas dificuldades e escutando as dificuldades de muitos companheiros, compilamos neste manual os subsídios existentes. Deixamos ainda algumas reflexões e sugestões práticas.

Fernando Sampaio

Sobre o autor

Capelão hospitalar há 33 anos, a missão tornou-o mais grato pela vida e mais atento aos outros. Fala da fé que se encontra nas enfermarias e da dor que precisa de ser escutada. E de quem a escute.

Em 1986 respondeu à chamada para ser capelão hospitalar do IPO de Lisboa e nove anos depois vestiria a bata no Santa Maria. Passaram 33 anos de uma vida dedicada ao acompanhamento espiritual nos hospitais, ao lado do sofrimento e da reconciliação com a vida e com a fé.

Coordenador nacional das capelanias hospitalares e capelão hospitalar do Centro Hospitalar Lisboa Norte, que além do Santa Maria integra o Hospital Pulido Valente.

 

Back to Top