PESQUISAR

Novidade
-10%

Caminhos de esperança

REF.:0010110000332

Em Stock
48H

10,00 9,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Caminhos de esperança. Em período de confinamento
Autor: Jorge Ortiga
Ano de edição ou reimpressão: 2020
Editora: Livraria DM
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 230 x 16 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 216
Peso: 360g
ISBN: 9789728211127

Sinopse

Quando, em 18 de Março de 2020, o Presidente da República decretou o estado de emergência, com o consequente confinamento obrigatório, D. Jorge Ortiga já estava motivado para expressar sua presença junto de todos os diocesanos. A eucaristia era o modo de o concretizar e os prodigiosos meios de comunicação tornaram-se a oportunidade para entrar em todas as famílias.

“Caminhos de esperança” reúne as homilias do Arcebispo de Braga, resultado das eucaristias a que presidiu diariamente às 18h e ao Domingo às 11h na capela do Paço Arquiepiscopal. Foram dois meses e meio de eucaristia transmitidas pela internet para mais de 1500 pessoas que acompanhavam em directo.

Sobre o autor

D. Jorge Ortiga nasceu a 5 de Março de 1944, na freguesia de Brufe, concelho de Vila Nova de Famalicão, filho de José Joaquim da Costa Ortiga e de Lucinda da Costa Ferreira. Com 11 anos, em Outubro de 1955, entrou no Seminário de Nossa Senhora da Conceição. Cinco anos depois, transitou para o Seminário de S. Tiago. Em 1963 ingressou no Seminário Conciliar, em Braga, onde veio a concluir o curso Teológico-Filosófico (1967).

Foi ordenado presbítero no dia 9 de Julho de 1967, na igreja de Lousado (V. N. de Famalicão). No dia 16 celebrou Missa-Nova em Brufe, tendo sido esta a primeira eucaristia concelebrada na Arquidiocese de Braga, após a renovação litúrgica do Concílio Vaticano II.

Em 1967 foi nomeado coadjutor da paróquia de S. Victor, Braga, por D. Francisco Maria da Silva. Um ano depois, em Setembro, começou a frequentar o Curso de História Eclesiástica na Faculdade de História da Universidade Gregoriana, em Roma, concluindo a licenciatura a 10 de Outubro de 1970.

Frequentou, entre Outubro de 1970 e Maio de 1971, um curso de espiritualidade sacerdotal, em Grottaferrata, Roma, orientado pelo Instituto Mystici Corporis.

A 3 de Janeiro de 1988, foi ordenado bispo pelo Arcebispo Primaz de Braga, D. Eurico Dias Nogueira, na Cripta do Sameiro, escolhendo como lema episcopal a passagem do cap. 17 do Evangelho de S. João: “Ut unum sint” (Que todos sejam um).

A 5 de Junho de 1999, com 55 anos, foi tornada pública a sua nomeação para Arcebispo de Braga. Poucos dias depois, recebe o “Palium” de Metropolita das mãos do Papa João Paulo II, a 29 de Junho no Vaticano, tomando posse como Arcebispo a 18 de Julho na Sé Catedral de Braga.

Também pode gostar…

Back to Top