PESQUISAR

Ministros do diabo

REF.:0010110000137

Em Stock
48H

19,90 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Ministros do diabo
Autor: Carlos A. Moreira Azevedo
Ano de edição ou reimpressão: 2018
Editora: Temas e Debates
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 235 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 372
Peso: 520g
ISBN: 9789896445195

Sinopse

«Os sermões aqui reunidos [escritos entre 1586 e 1595 por Afonso de Castelo Branco, bispo de Coimbra] mostram, com cristalina evidência, como o problema dos cristãos novos foi o motivo principal da criação lusa do Tribunal [da Inquisição], pouco a pouco alargado a outros domínios como casos de heresia, crimes de feitiçaria, abuso do confessionário, questões de costumes na ordem da sexualidade e, ainda, desobediência às regras da própria Inquisição. O contributo deste trabalho para um cada vez mais amplo conhecimento da Inquisição, após uma catadupa de trabalhos científicos que já permitiram excelentes sínteses, [corresponde] ao primeiro período do Tribunal e concretamente ao domínio filipino [e] a um circunscrito espaço geográfico, Coimbra, bem como apenas a um pregador, do qual traço sucinta biografia e síntese temática dos seis sermões. [Para] leitores que desconhecem o desenvolvimento do cerimonial, [descrevo] a encenação do auto da fé, no qual se insere o sermão como peça de uma máquina.»

Sobre o autor

Nasceu em 1953 na freguesia de Milheirós de Poiares (Santa Maria da Feira). Foi ordenado padre em 1977. Doutorou-se, em 1986, na Faculdade de História Eclesiástica da Universidade Gregoriana. Foi Presidente da direção do Centro de Estudos de História Religiosa, de 1992 a 2001. Professor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa desde 1987, foi Vice-Reitor da mesma Universidade (2000-2004). É Membro da Academia Portuguesa da História, desde 4 de fevereiro de 1998. Dirigiu a obra Dicionário e História religiosa de Portugal, em 7 volumes. Foi presidente da Comissão científica para a publicação da Documentação crítica de Fátima (1998-2008). Organizou diversas exposições de arte religiosa. Dirigiu vários projetos editoriais de revistas e de coleções de livros. Foi Presidente da Fundação Spes (2006-2013), criada por D. António Ferreira Gomes. Foi bispo auxiliar de Lisboa (2005-2011) e Secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (2005-2008), presidente da Comissão Episcopal de Pastoral Social (2008-2011). É Delegado para o Conselho Pontifício da Cultura (11-11-2011), coordenando o Departamento dos bens culturais, e membro da Comissão de Archeologia Sacra (02-06-1915). Tem mais de uma centena de trabalhos publicados em livros e revistas.

Back to Top