PESQUISAR

Ireneu de Lyon. Demonstração Da Pregação Apostólica – 33

REF.:0010060000312

Em Stock
Entrega no dia útil seguinte!

22,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Ireneu de Lyon. Demonstração Da Pregação Apostólica – 33
Autor: Ireneu de Lyon
Coleção: Patrística
Ano de edição ou reimpressão: 2014
Editora: Paulus
Idioma: Português
Dimensões: 135 x 202 mm
Encadernação: Capa dura
Páginas: 152
Peso: 267g
ISBN: 9788534940382

Sinopse

O Catecismo de Santo Irineu (século II), ou melhor, a Demonstração da pregação apostólica, o “primogênito” dos nossos catecismos, é uma valiosa obra do primeiro teólogo sistemático da Igreja, que estava desaparecida e foi tornada conhecida ao mundo moderno há pouco mais de um século.

Na Demonstração tem-se um resumo da teologia de Santo Irineu, pois nela nada se diz além do que é dito na obra Contra as heresias, que a precede. Nela Irineu pretendeu, literalmente, demonstrar a verdade do Evangelho por meio de profecias do Antigo Testamento que foram cumpridas por Jesus Cristo, o Verbo encarnado.

Tal qual o Contra as heresias, o pano de fundo da Demonstração é a refutação do gnosticismo, mas sem o fazer explicitamente. De caráter apologético, a Demonstração não é um catecismo para iniciantes na fé, mas um “catecismo superior”, que visa edificar os cristãos e dar-lhes a fundamentação racional e escriturística da fé cristã.

Sobre o autor

Ireneu ou Irineu de Lyon ou Lião, foi um bispo grego, teólogo e escritor que nasceu, segundo se crê, na província romana da Ásia Menor Proconsular – a parte mais ocidental da actual Turquia – provavelmente Esmirna. O livro mais famoso de Ireneu, sobre a detecção e refutação da chamada Gnosis, também conhecido como Contra Heresias é um ataque minucioso ao gnosticismo, que era então uma séria ameaça à Igreja primitiva e, especialmente, ao sistema proposto pelo gnóstico Valentim.

Como um dos primeiros grandes teólogos cristãos, ele enfatizava os elementos da Igreja, especialmente o episcopado, as Escrituras e a tradição. Ireneu escreveu que a única forma de os cristãos se manterem unidos era aceitarem humildemente uma autoridade doutrinária dos concílios episcopais. Seus escritos, assim como os de Clemente e Inácio, são tidos como evidências iniciais da primazia papal. Ireneu foi também a testemunha mais antiga do reconhecimento do caráter canônico dos quatro evangelhos.

As Igrejas Católicas e Ortodoxas consideram-no santo, o que é reconhecido pelos protestantes da Comunhão Anglicana e da Igreja Luterana, sendo seu dia comemorado, a 28 de junho, exceto pela Igreja Ortodoxa, onde seu dia é a 23 de agosto.

Também pode gostar…

Categorias: ,

Confissões

13,00 IVA inc.
Back to Top